Nem um médico no Verão a mais, quanto mais 67

31/07/2018

É hoje notícia o estrondoso falhanço do Governo na contratação de médicos para fazer face ao Verão no Algarve. Previstos 67, foram recrutado s zero!. Em 2017 e 2016, já tal tinha sucedido. Abundam os anúncios, falham as concretizações, corroendo a confiança dos cidadãos, desprotegendo-os e colocando o acesso à saúde mais distante dos algarvios e daqueles que nos visitam.


Nos primeiros cinco meses do ano realizaram-se menos 10 % de cirurgias, menos 8 % de consultas, mais 7 % de falecimentos nos hospitais do Algarve por comparação a igual período do ano anterior, bem como o número de queixas de utentes que cresceram 104 % no Algarve e 18 % no resto do país.Todos os principais indicadores de serviço público estão em acelerado retrocesso. A saúde no país está pior, no Algarve está muito, muito pior.


O PSD Algarve tem alertado, de forma serena mas firme, que o Algarve está a necessitar de uma transformação estrutural na saúde e, por isso, é imperioso tomar medidas, desde logo garantir a fixação de médicos na região, contratar enfermeiros e avançar decisivamente para um novo hospital.


Do Governo e dos partidos que o apoiam não só não houve resposta, como não há qualquer iniciativa para resolver o problema. Apelamos a que o Governo torne o Algarve a primeira prioridade na saúde a nível nacional.


Relembramos, por fim, as palavras do Ministro da Saúde, a 11 de Março de 2016, aquando da tomada de posse do Conselho de Administração do CHUA, “ a maioria dos probemas do Algarve estarão resolvidos até Maio(2016), não entraremos no Verão (2016) com dificuldades inaceitáveis”.


Instou ainda que se tal não fosse o caso“ a cobrar, por favor, o que é a palavra dada”. É isso que estamos a fazer em nome dos algarvios ao Ministro, a PS, a BE e a PCP.



A Comissão Política Distrital do PSD/Algarve

 

Agenda

Canal de Vídeo

Newsletter